quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Mila

Mila podia ser, talvez, apenas mais uma garota de gostos estranhos, sentimentos confusos e momentos indecifráveis. Mas não era!
Em seus olhos havia um mistério perpétuo, cujo brilho encantava e amedontrava ao mesmo tempo.
João sentia uma vontade ardente de tê-la em seus braços, porém, em certos momentos, a queria o mais distante possível.
Ela até podia ter os olhos verdes mais lindos do mundo, o sorriso mais belo e a voz mais adocicada; mas ainda assim, havia algo de agressivo naquelas mãos e perigoso naqueles lábios.
João sempre quis entender o por quê daquele silêncio, o motivo de seu afastamento e de sua eterna tentativa de manter as pessoas sempre à sua distância. Às vezes pensava em decepções, tristezas, como razões. Mas no fundo, sabia que não era isso.
Ela o olhava com medo e raiva, meiguice e amargura. E João não entendia nada.
Confessa, que em muitas ocasiões preferia não saber. Queria apenas desfrutá-la. Melhor ainda se fosse sem preocupações, arrependimentos...
Depois do extâse do momento, vinha a verdade. Ele não queria apenas seu corpo, seus lábios...queria mais! Queria o brilho dos olhos daquela menina, queria ser a razão de seus sorrisos, queria o toque de suas mãos e o risco de perder-se em seus lábios. Porém, não o podia. Ela se escondia, fugia; e ele nunca conseguia alcançá-la.
Talvez por isso o motivo de a querer tão distante!


ps: Contos não são o meu forte. Mas esse surgiu em uma noite de tédio, naturalmente .. Às vezes acho que as palavras apenas me usam como instrumento para uní-las. E elas chegam assim, de repente.. como uma boa surpresa!

9 comentários:

panmitiko disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
panmitiko disse...

triste e surpreendentemente romântico.
mesmo não sendo o seu forte, você sabe que vai se sair bem, porque além de tudo, as palavras são suas melhores amigas. :)
se você tivesse usado Maria ao invés de Mila, aí sim não seria o seu forte! hahaha

Beijo.

Renata Belmonte disse...

Oi, Cá,

Vim fazer sua visita. Continue sempre escrevendo. É a literatura que faz nossa vida valer a pena.
Bjos,
Renata

O Sibarita disse...

Olá! Que bom que as palavras cheguem assim, bem assim...

Tá muito bom o conto!

abraços,
O Sibarita

Nara Senna disse...

Perfect!

K�lylla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Selma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda disse...

Bom, nem posso dizer muita coisa pois achariam q tudo não passa de "corujisse" de irmã, de "puxação" de saco. Mas realmente a minha irmã é excelente em lidar com as palavras, sabe muito bem como as colocar no papel e cada dia me surpreende mais com a sua capacidade literária.
Bjao te amo.

O Sibarita disse...

Oxente dona moça não tem mais escrita nova aqui não é? kkk Tá com preguissinha? kkkk

bjs
O Sibarita