segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Nostalgia

Sou uma pessoa nostálgica. Gosto de relembrar, reviver nem sempre, as coisas boas do passado. Ou, aquilo que atualmente eu idealizo como bom.
Tudo aquilo que me fez mal, não gosto de lembrar;muito menos de reviver. Sempre tive essa facilidade ao desapego com tudo que me faz mal. Acho que é por isso que já ouvi algumas vezes na vida que pareço fria. Podem dizer, eu sei que não sou. Já quis ser, mas não sou. Eu simplesmente quero o meu bem. Acho que é nesse ponto que eu me diferencio das pessoas, principalmente das garotas da minha idade. Me desapego, na maioria das vezes sem medo, de pessoas e sentimentos que me fazem mal. Contudo, confesso que livrar-se de pessoas é muito mais fácil do que livrar-se de sentimentos. E, na minha concepção, isso não é frieza. É amor-próprio. E, se tem algo que eu aprendi em casa e com a vidaa, é que amando e aceitando primeiramente à si mesmo, você acaba amando e conquistando VERDADEIRAMENTE as pessoas.
Não tenho sempre pessoas ao meu redor, a conseqüência (na verdade, acho isso um triunfo :x) do amor-próprio é gostar de ser solitário algumas vezes. Afinal, gosto muito da minha companhia, gosto de mim mesma. E, sem com que eu perceba, as poucas pessoas que estão ao meu redor também gostam de mim, da minha companhia (apesar de tudo). Isso é o bom de se conhecer de verdade: você acaba conhecendo verdadeiramente as pessoas que te cercam. E não deixa de gostá-las por isso.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Até que enfim...!

Texto velho, mas que veio a calhar. Afinal, o NÃO venceu na Venezuela.

Os jovens sempre foram ligados a atos de rebeldia e intolerância com a justiça, enfim, a atos revolucionários.
No Brasil, em 1984, foram os jovens que iniciaram o Diretas Já. Foram os jovens, inicialmente, que tiveram coragem o suficiente para realizar a tentativa de tirar do poder o então presidente da época, Fernando Collor.
Então, Fernando Collor foi retirado do cargo de presidente da república do Brasil. Obrigada, jovens de 1984! Grande parte do combate às injustiças cometidas por Collor deve-se a vocês.
Atualmente, na Venezuela (país vizinho ao Brasil), o presidente Hugo Chávez tenta implantar a ditadura política. Tal tentativa foi demonstrada recentemente pela retirada do ar da emissora RCTV. "Refletíamos o que ocorria no país. Defendíamos a democracia, a liberdade, o pluralismo e o intercâmbio de opiniões. Chávez não gosta de ouvir opiniões diferentes das dele. A RCTV foi fechada por isso." disse Marcel Granier, dono da emissora fechada pelo presidente venezuelano. Atitude inconseqüente e altamente desprezível tomada pelo presidente Chávez.
Durante todo o tempo do governo chavista, os jovens em momento algum mostraram-se contra, pelo contrário, grande parte deles estavam engajados com a política de Chávez. Tal fato devia-se às promessas de uma "nova Venezuela". Porém, a "nova Venezuela" para Hugo Chávez segue os mesmos princípios da atual Cuba para Fidel Castro.
Com toda convicção, afirmo que o fechamento da RCTV foi impróprio, porém necessário. Foi preciso um ato tão brusco e desmoralizado do presidente para a população acordar.
A população acordou, a juventude acordou...até que enfim!

"Chávez, por que não te calas?" ;)