sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Coração na mão como refrão de bolero.

Queria saber se o tempo vem contigo.
Mas quanto mais rápido quero que ele passe, mais lentamente ele faz seu percurso.
Não sei se é você, ou se é esse meu coração fugidio que adora novas emoções, principalmente se estas forem complicadas.
Só sei que está acontecendo, e envolvo-me cada vez mais nesta dança, neste bolero. E talvez o maior problema seja os passos. Os quais eu não sei...
Mas você está me conduzindo, não sei se devo deixar.

3 comentários:

Neal Cassady disse...

Um belo desabafo.
O tempo trai a gente.
Ele passa rápido naqueles momentos em que queriamos que ele parasse.
Quando queremos que ele passe rápido, se arrasta.
Quando queremos que volte, continua seguindo em frente como se nada tivesse acontecido.
Pronto.
Desabafei também.

Huahuahuaaha.




Muito bom.
Você sabe que eu adoro os seus textos.

Neal Cassady disse...

E como risadas digitais parecem falsas e forçadas, às vezes.

Vini... disse...

no meu caso eu poderia começar o texto com "queria saber se o tempo se foi...contigo" rs

adorei o que escreveu =]
não pare.